sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

A Dança

Nossa primeira abordagem vai recair sobre um dos hobbies mais praticados na atualidade, principalmente pela juventude. Mas juventude aqui não se refere somente à idade cronológica, mas também e principalmente, à idade biológica. De fato, muitos jovens já são velhos em decorrência de uma pretensa maturidade ou por se deixarem atingir pelas adversidades da vida. Tornam-se pessoas amargas e deprimidas na flor da idade cronológica. Em contrapartida, muitas pessoas de idade mais avançada mantém uma jovialidade de fazer inveja a muitos. Portanto, embora o hobby de que vamos tratar seja praticado por muitos jovens considerando a idade cronológica, nos últimos tempos ele está atingindo de forma cada vez mais frequente, os jovens com idade cronológica mais avançada, mas com idade biológica muita baixa. E aqui talvez possamos falar também em idade espiritual, em manter o espírito jovem. Para entender melhor a diferença entre idade cronológica e idade biológica, leia o interessante artigo publicado no site Biomedicina Estética, denominado Idade biológica x Idade cronológica: Descubra a diferença, clicando sobre o título.

Bom, vamos ao que interessa: Estamos falando aqui da prática da DANÇA como hobby!

Ou seja: Dançar faz bem à saúde. É o que afirma um  artigo do site "Guia de Emagrecimento e Saúde". Clique na imagem para ler este artigo.


Mas dançar é um hobby? 

Bem, isso depende muito de como o praticante da dança encara sua atividade. Para muitos a dança é simplesmente uma profissão, normalmente escolhida desde a infância e/ou juventude. Nasceram com o dom de praticar a dança e fizeram dela uma atividade não só lucrativa, mas também muito prazerosa. Se tornaram artistas da dança. Sem falar aqui nos vários estilos de dança, alguns dos quais trazem certos sofrimentos físicos aos seus praticantes, como é o caso do Ballet ou balé, a verdade é que acaba se tornando uma atividade que traz a felicidade para quem a pratica por profissão.

Mas, existem outras formas profissionais de trabalhar essa atividade e em outros estilos. E, como veremos, essas formas profissionais são múltiplas e variadas.

Para quem encara a dança apenas como uma forma de se divertir, mas levando a sério sua prática, chegamos ao entendimento de que se trata de um hobby. Muitas pessoas cultuam o hábito da dança semanalmente, em clubes, discotecas ou casas de dança. Outras criam grupos de amigos exclusivamente para essa finalidade. Enfim, para quem mantém a dança como forma de sair da rotina e se divertir, ou seja, como um hobby, várias são também as formas.

Como começar esse hobby? E quem não sabe dançar? Muitas pessoas têm vontade de dançar, mas nunca aprenderam, em razão de várias circunstâncias pessoais. E entre elas muitas têm vergonha de arriscar alguns passos numa festa. Medo de dar vexame por não saber dançar. 

É aqui que entra as outras formas profissionais de trabalhar com a dança. São pessoas que adoram dançar e gostam de ensinar os demais a também praticarem essa atividade. Academias de dança, escolas e professores particulares de todos os tipos e estilos de dança estão ao alcance de todos. E uma das primeiras preocupações dos professores sérios é fazer seus alunos vencerem a inibição. Vencida esta etapa, o aprendiz está pronto para entrar no mundo da dança, seja ela de qualquer estilo.

E não são poucos que, depois de pegarem gosto pela atividade, acabam sentido a necessidade de trazer outras pessoas para este mundo mágico. Surgem assim, a cada dia, novas academias, novos cursos, novas escolas e muitos professores e professoras particulares de dança. E com eles nascem inúmeros grupos de danças.

É o caso, por exemplo, da "Casa de Dança" em Campinas, que promove curso de danças em grupo; o da academia "OGrupo", que ensina dança de salão em Campinas, Valinhos e Indaiatuba. Professores particulares que criam grupos também proliferam nas redes sociais. Com a expansão da internet e das redes sociais, surgiram também inúmeros cursos digitais, que ensinam dança através de aulas on line. Abaixo destacamos algumas opções:

Para dança de salão, a Cia Terra Academia de Danças, com aulas presenciais em São Paulo, lançou o seu curso Dança de Salão. com aulas on line e que já começa a fazer sucesso. 

Outra opção para quem está começando é o "Curso 9D - o curso de dança pra quem não dança!", com o conhecido dançarino e coreógrafo Rodrigo Scherer, que venceu o "Dançando na sala" no programa da Ana Maria Braga: quer conhecer? clique aqui

O mesmo Rodrigo Scherer também lançou um curso de dança "mais agressivo", que segundo ele "É dança, queima calórica, diversão, exercício físico sem sair de casa". Clique aqui para conhecer e saber mais. 

Apenas para se ter uma ideia de como é possível fazer da dança uma atividade rentável, imagine um professor ou professora particular que se dedica a formar grupos de danças. Imagine que cada grupo tenha dez casais, com aulas semanais de duas horas e que essas aulas ocorram somente à noite. Se preenchidas as expectativas, serão cinco aulas por semana, totalizando 50 casais. Se cada casal paga uma mensalidade, por exemplo, de R$ 100,00, em cada mês este professor ou professora tem um faturamento bruto de R$ 5.000,00, dedicando apenas duas horas diárias. Abatendo as despesas operacionais, ainda sobre uma bela renda. E o melhor: fazendo aquilo que mais gosta!

Apresentamos aqui apenas algumas possibilidades de como o hobby da dança pode se tornar uma atividade alternativa, senão principal de renda. Então: dá para viver de hobby?

Abraço fraterno a todos!   












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer comentário que atente contra a moral e os bons costumes, ou que tenham caráter difamatório ou preconceituoso será excluído.