quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

A PESCA

   
É claro que a imagem ao lado é apenas uma charge humorística com dois famosos personagens bíblicos. Mas não resta a menor dúvida que nos tempos de Moisés (aproximadamente 1300/1400 a. C.), ou seja há mais de 3.300 anos, a pesca já era praticada por muita gente. Aliás, é quase certo que a pesca, assim como a caça para sobrevivência tenha nascido com o primeiro ser humano a existir da face da terra. 


Mesmo com técnicas muito rudimentares, é obvio que nossos antepassados mais longínquos já se alimentavam com peixes. As modernas técnicas de pesca com redes, tarrafas e caniços surgiram já em idade bem avançada da raça humana. Mas podemos afirmar, com certeza, que a pesca foi uma das primeiras atividades do homem em busca de sua sobrevivência, junto com a caça e a alimentação vegetal.

Embora seja uma atividade que acompanha a humanidade desde seus primórdios, com o passar do tempo e o estabelecimento de diversas profissões, a pesca ficou quase que restrita aos que faziam dela uma atividade profissional. No entanto, sempre existiu pessoas aficionadas à pesca como uma atividade alternativa, seja como forma suplementar de obter alimentação, seja como uma atividade tida como passatempo. Nos tempos atuais, a pesca não deixou de ser uma atividade profissional para muitos, mas se tornou também um dos mais tradicionais hobbies.

Existe um ditado popular que até virou música, que explica bem o por que:

- Tá nervoso? Vai pescar!

Mas cuidado! Não pesque com Moisés.

Na verdade é bem isso. Pescar é uma ótima atividade para aliviar o stress.

Há quem não goste, é verdade! Talvez porque nunca aprendeu ou nunca experimentou de forma efetiva. 

O fato é que, para quem gosta, é realmente uma atividade muito relaxante e prazerosa. "Brigar", como se diz na gíria dos pescadores, com um bitelão é uma das maiores emoções da pesca com varas.

Evidente que nosso foco aqui é apenas a pesca com varas, pois é neste tipo de pescaria que as emoções acontecem. E não estamos falando de pesca predatória. Estamos falando de pesca esportiva, da crescente conscientização do "pesque e solte". Não que seja proibido levar alguns peixes para o almoço e jantar da família, mas não tem o menor sentido um pescador tirar uma enorme quantidade de peixes de seu habitat para depois perdê-los por se estragarem ou para vender ilegalmente. 

E aí é claro! Vocês irão perguntar: se é assim, como é que a pesca pode ser um hobby com condições de se tornar uma fonte de renda alternativa?

Bem, como dissemos no nosso primeiro post, um amigo, amante da pesca de tilápia, desenvolveu um artefato muito simples para a pesca desse peixe, que é muito manhoso por natureza. Seu artefato fez tanto sucesso nos pesqueiros que frequentava, que acabou sendo solicitado por outros pescadores. Apesar de simples, a confecção deste artefato tinha custos de materiais e também envolvia tempo e mão de obra, de forma que nosso amigo começou a vendê-los, obtendo com isso um lucro razoável, que lhe permitiu reinvestir e continuar confeccionando seu artefato para venda.

E muitos começaram assim. Desenvolvendo técnicas para que a pesca fosse mais produtiva, para que não voltassem para casa sem nenhuma fisgada.

Para quem conhece um mínimo da atividade, são muitas as variáveis envolvidas numa pescaria, seja ela com uma simples vara de bambu ou com os mais sofisticados equipamentos de pesca, seja ela de rio, lagos ou marítima.

Mesmo nos pesqueiros, que geralmente mantém grandes quantidades de peixes em seus lagos, muitas vezes se volta para casa sem nenhuma fisgada. E na maioria das vezes, por desconhecimento de técnicas de pesca ou uso de equipamento errado.

E é no desenvolvimento de técnicas e equipamentos que se pode encontrar uma fonte de renda alternativa, como no singelo caso acima citado. Só para dar outro exemplo, alguém, em algum lugar, desenvolveu um pequeno artefato, muito conhecido pelos pescadores de tilápia, que se chama "ponteira flexível". Isso virou uma febre entre pescadores e hoje existem até empresas que fabricam este artefato, que pode ser encontrado em qualquer loja especializada em materiais de pesca.

Hoje a pesca com iscas artificiais é uma realidade. São fabricadas por grandes empresas, mas também por pescadores que desenvolvem vários tipos destas iscas. O mesmo diga quanto boias, anzóis, e outros artigos de pesca. Enfim, é um campo ainda muito vasto a se explorar. 

Outra forma de renda encontrada por muitos pescadores foi a partilha de suas experiências em livros e cursos, muitos dos quais fazem enorme sucessos entre os aficionados do hobby. 

A título de exemplo, conheçam esse material (é só clicar no título): A Pesca com Iscas Artificiais. Segundo seu autor, trata-se de uma manual e curso de pesca com iscas artificiais e responde muitas perguntas como: Quais são os tipos e formatos de iscas artificiais? Que cor de isca devo escolher? Que isca uso para esse peixe? Por que não peguei nenhum peixe hoje? Onde devo arremessar? Quais equipamentos e acessórios devo comprar? E muito mais, incluindo como fisgar um bom peixe, fatores que influenciam a pesca (como Luas e Marés), etc.

Este é só em exemplo. Existem muitos livros, tanto físicos como digitais, sendo vendidos para quem quer aprender ou aprimorar seus conhecimentos de pesca. 

E existem muitos sites e blogs que também tratam do assunto. E neles podemos encontrar artigo, matérias e dicas interessantes para a arte da pesca em qualquer de suas modalidades.

Deixamos aqui, a título de exemplo e para quem quiser conhecer o link de três sites/blogs relacionados ao assunto, que achamos muito interessantes  




E não podemos esquecer que temos também canais de televisão direcionados ao hobby da pesca. Um deles é exclusivo para esta finalidade. Estamos falando do canal Fishtv, que apesar de ser, nos parece, um canal por assinatura, possui um site com muitos vídeos dos episódios de seus programas. Vale a pena conhecer: http://www.fishtv.com/

Nestes sites vocês vão conhecer muitas pessoas que tiram do hobby da pesca diversas atividades alternativas de renda. 

Bem, por ora é isso...

"Tá nervoso? Vai pescar!

Grande abraço e boa pescaria!



   


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer comentário que atente contra a moral e os bons costumes, ou que tenham caráter difamatório ou preconceituoso será excluído.